13 de out de 2009

NOVO SISTEMA EM DELEGACIAS D SÃO PAULO


SÃO PAULO

Delegacias da capital têm novo sistema de atendimento a partir desta terça-feira
Outubro 12, 2009 at 11:08 pm

Um novo modelo de atendimento será implantado pela Polícia Civil – à noite, nos finais de semana e feriados – em 25 delegacias das zonas norte e leste da Capital, a partir desta terça-feira (13).

O objetivo é acelerar o registro de ocorrências pela população e aumentar o índice de esclarecimento de crimes, entre outros benefícios.

Destas 25 delegacias, que integram a primeira fase do projeto, sete trabalharão com sistema de Pronto-Atendimento e 18 com sistema de Pré-Atendimento.

O modelo será estendido, até fevereiro de 2010, aos 93 distritos policiais existentes na Capital – 30 deles trabalharão com Pronto-Atendimento e 63 com Pré-Atendimento.

Estes 25 distritos policiais das zonas norte e leste – que integram a 4ª e 5ª Seccionais de Polícia – permanecerão abertos 24 horas por dia, entretanto, com modo de funcionamento alterado.

A partir das 20h de cada dia útil, até as 8h do dia útil seguinte, e nos finais de semana e feriados, o atendimento nos distritos policiais será diferenciado: 18 distritos funcionarão como Pré-Atendimento e 7, como Pronto-Atendimento.

Entretanto, o cidadão não precisa se preocupar em escolher um distrito policial para registrar a ocorrência.

Ele deverá se dirigir ao DP mais próximo do local do fato ou de sua residência.
 
Pré-Atendimento e Pronto-Atendimento

Nas 18 delegacias que funcionarão com o sistema de Pré-Atendimento haverá dois policiais para orientar e auxiliar o cidadão a registrar a ocorrência, em computadores com sistema específico, e, em casos que demandem intervenção policial imediata, fazer o acionamento de veículo da delegacia para que a vítima seja conduzida ao distrito com pronto-atendimento mais próximo.

Ou seja, no Pré-Atendimento a pessoa se dirigirá ao computador, onde encontrará um programa específico e fará um relatório do caso, que, posteriormente, será analisado por uma equipe de policiais, que avaliará se o caso é criminal para gerar o boletim de ocorrência e iniciar o procedimento de investigação, se houver necessidade.

Ocorrências que necessitem de intervenção imediata da polícia serão direcionadas para os sete distritos policiais que funcionarão como Pronto-Atendimento.

Neles, equipes compostas por um delegado de polícia, três escrivães, quatro investigadores e um carcereiro – com apoio de dois policiais do setor de inteligência e polícia comunitária – registrarão a ocorrência e, em casos de homicídio e roubo em residência, por exemplo, comparecerão ao local do crime.
 
Mudança resulta em agilidade, economia e reforço na investigação

Até fevereiro de 2010, o novo sistema de gestão será estendido aos 93 distritos policiais da Capital: serão 30 em sistema de Pronto-Atendimento e 63 funcionando como Pré-Atendimento, que se transformará, numa segunda fase, em Auto-Atendimento e contará com totens – máquinas específicas para o registro do fato.

O cronograma de implantação permite, nesta primeira fase – nos 25 distritos policiais das zonas norte e leste –, avaliar resultados e fazer ajustes para que o projeto seja concluído com êxito em todos os 93 distritos da Capital.

Com a mudança estratégica – planejada pela Secretaria da Segurança Pública, por intermédio da Polícia Civil, e em parceria com a Secretaria de Gestão Pública, via Fundação do Desenvolvimento Administrativo (Fundap) – pretende-se adequar o efetivo policial e a estrutura física da Polícia Civil à demanda da população.

O resultado será maior agilidade no registro da ocorrência, elevação do índice de esclarecimento de casos, rápido retorno do policial militar, que estiver conduzindo uma ocorrência, para o policiamento ostensivo na rua, economia nas despesas dos distritos – cerca de R$ 30 milhões ao ano, que serão investidos na própria segurança pública, entre outros.
 
As delegacias que trabalharão em sistema de Pronto-Atendimento contarão com um efetivo maior.

A escolha das delegacias de plantão com Pronto-Atendimento deu-se em função da posição geográfica, distância entre os distritos policiais, a facilidade de acesso, a existência de carceragem e a quantidade de ocorrências registradas.

“Deixaremos os distritos com Pronto-Atendimento para as ocorrências que necessitem de ação imediata da polícia”, argumenta o delegado Marco Antonio de Paula Santos, diretor do Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap).

“O projeto irá viabilizar um importante reforço para as investigações da polícia judiciária”.

Os policiais civis que trabalharão neste novo sistema participaram de cursos do Grupo de Auxílio ao Plantão, na Academia de Polícia Civil ‘Dr. Coriolano Nogueira Cobra’ (Acadepol), visando oferecer o melhor atendimento possível ao cidadão.


Confira o atendimento das unidades

4ª Delegacia Seccional de Polícia – Zona Norte

Delegacias em sistema de Pronto-Atendimento

• 9º DP (Carandiru) – Rua dos Camarés nº 94.

• 13º DP (Casa Verde) – Avenida Casa Verde nº 677.

• 72º DP (Vila Penteado) – Rua Diógenes Campos Aires nº 185.

• 73º DP (Jaçanã) – Avenida Paulo Lincoln Vale Pontini nº 744.

Delegacias em sistema de Pré-Atendimento

• 19º DP (Vila Maria) – Rua Amambaí nº 1.181.

• 20º DP (Água Fria) – Rua Zeferino nº 84.

• 28º DP (Freguesia do Ó) – Avenida Itaberaba nº 731.

• 38º DP (Vila Amália) – Avenida Parada Pinto nº 2.387.

• 39º DP (Vila Gustavo) – Rua da Esperança nº 797.

• 40º DP (Vila Santa Maria) – Avenida Deputado Emílio Carlos nº 1.251.

• 45º DP (Vila Brasilândia) – Rua Joaquim Ferreira Rocha nº 403.

• 74º DP (Jaraguá) – Avenida Elísio Teixeira Leite nº 7.461.

• 90º DP (Parque Novo Mundo) – Alameda 1º Sargento Osmar Cortez Claro nº 52.
 
5ª Delegacia Seccional de Polícia – Zona Leste

Delegacias em sistema de Pronto-Atendimento

10º DP (Penha) – Avenida Aricanduva nº 69.

• 30º DP (Tatuapé) – Rua Antonio de Camargo nº 69.

• 56º DP (Vila Alpina) – Rua Dra. Esmeralda Mendes Policene nº 264.

Delegacias em sistema de Pré-Atendimento

• 18º DP (Alto da Mooca) – Rua Juventus nº 350.

• 21º DP (Vila Matilde) – Avenida Marcondes de Brito nº 1.416.

• 29º DP (Vila Diva) – Avenida Sapopemba nº 3.259.

• 31º DP (Vila Carrão) – Avenida Conselheiro Carrão nº 2.580.

• 42º DP (Parque São Lucas) – Avenida do Oratório nº 1.588.

• 52º DP (Parque São Jorge) – Rua Dr. Coryntho Baldoíno Costa nº 400.

• 57º DP (Parque da Mooca) – Rua do Oratório nº 2.220.

• 58º DP (Vila Formosa) – Rua Antúrios nº 362.

• 81º DP (Belém) – Avenida Celso Garcia nº 2.875.
 
Tire dúvidas

• No sistema de Pré-Atendimento, como será o registro do fato por analfabetos e portadores de deficiência visual?

As unidades de Pré-Atendimento contarão com dois policiais para orientar e auxiliar o cidadão a registrar a ocorrência nos computadores.

No caso de pessoa analfabeta ou portadora de deficiência visual, o policial é quem fará o registro, seguindo o histórico relatado pela vítima.

Em casos que demandem intervenção policial imediata, os policiais serão responsáveis pelo acionamento emergencial, para que a vítima seja conduzida ao distrito com Pronto-Atendimento.

• A vítima foi a uma delegacia com Pré-Atendimento e o policial constatou que existe a necessidade de registro imediato de um boletim de ocorrência.

Entretanto, ela não tem como se deslocar até a delegacia mais próxima, com sistema de Pronto-Atendimento.

O que ela faz?

A Polícia Civil terá, à disposição do cidadão, uma viatura para fazer o transporte imediato da vítima que não possui condução, até a delegacia com Pronto-Atendimento, onde o caso será registrado pela equipe de plantão.

• Como o cidadão saberá quais crimes poderão ser registrados no Pré-Atendimento e no Pronto-Atendimento?

O cidadão não precisa se preocupar em escolher o distrito policial para registrar a ocorrência.

Ele deve se dirigir ao DP mais próximo do local do fato ou de sua residência.

Na delegacia, a vítima receberá a orientação adequada sobre o procedimento, e poderá registrar o fato ali mesmo, pois as delegacias em sistema de Pronto-Atendimento terão à disposição do cidadão um computador para Pré-Atendimento.
 
• Que tipos de crime o cidadão pode registrar no Pré-Atendimento?

Ao chegar no DP, o cidadão deverá se informar com o policial, sobre o procedimento a ser seguido.

O policial analisará se o fato é de relevância.

Casos de flagrantes e agressões, por exemplo, que demandam perícia policial, devem ser apresentados nas delegacias de Pronto-Atendimento.

Isso porque a vítima necessitará de requisição de laudo pericial para fazer o exame de corpo de delito.

Ao ser encaminhado para o Pronto-Atendimento, o cidadão seguirá a ordem de chegada na delegacia para registrar a ocorrência.

• Após registrar o caso no sistema de Pré-Atendimento, como o cidadão saberá se sua queixa foi transformada em boletim de ocorrência?

Sempre que o cidadão utilizar o Pré-Atendimento na delegacia, receberá um protocolo.

O fato relatado será analisado por uma equipe de policiais.

Posteriormente, ao retornar na unidade policial – no período das 8 às 20 horas, para consultar o documento – utilizando o número do protocolo –, o cidadão saberá se sua reclamação foi transformada em boletim de ocorrência.

Cada caso é tratado de forma individualizada e, portanto, a vítima poderá ser chamada para prestar mais esclarecimentos, para fazer reconhecimento fotográfico etc.

• Como o boletim de ocorrência chegará ao cidadão?

Ao consultar o protocolo na unidade onde registrou o fato e descobrir que a reclamação foi transformada em boletim de ocorrência, aparecerá, na tela, o número do BO.

Então, no período das 8 às 20h, a vítima poderá solicitar, na unidade policial, a cópia do boletim de ocorrência, fornecendo o número do documento (BO).
 
• Com a reestruturação no atendimento nos distritos policiais, como ficam as equipes de Polícia Judiciária?

As equipes de Polícia Judiciária trabalharão das 8 às 20h, de segunda a sexta-feira, e serão compostas por um delegado, dois escrivães de polícia e quatro investigadores/agentes, que serão responsáveis pela investigação de crimes de autoria desconhecida e atendimento ao plantão diurno, nos dias úteis.

• Além das delegacias com sistema de Pré-Atendimento e de Pronto-Atendimento, onde posso registrar uma ocorrência?

A Delegacia Eletrônica é o meio mais prático e rápido de registrar uma ocorrência.

Pela internet, o cidadão pode registrar crimes como furto de veículos, furto ou perda de documentos, desaparecimento e encontro de pessoas, furto de placas de carro e de celulares.

Se o cidadão não tiver um computador em casa ou no trabalho, pode registrar a ocorrência em Poupatempos, Infocentros e Telecentros.

Para registrar boletim de ocorrência pela Delegacia Eletrônica basta acessar o site
\/
http://www.ssp.sp.gov.br/bo/
.
• O cidadão pode acessar a Delegacia Eletrônica em uma delegacia que operará com sistema de Pré-Atendimento?

Sim, haverá um computador conectado, via intranet, à Delegacia Eletrônica.

E quem não tiver computador em casa ou no trabalho também terá mais esta opção de registro de ocorrência nas delegacias que irão operar com sistema de Pré-Atendimento.
 
 
• Quais são os resultados esperados pela Polícia Civil com a reestruturação no atendimento nos distritos policiais?

Entre os resultados esperados estão: melhorias no atendimento à população e na qualidade dos atos de Polícia Judiciária, maior número de prisões temporárias e preventivas, aumento no índice de esclarecimento de crimes, racionalização no empenho dos recursos humanos, maior vinculação dos policiais às unidades, maior controle na conduta do policial, entre outros.

Fonte
\/
Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo
 
 

Nenhum comentário: